GRUPO DE CIDADANIA EMPRESARIAL


Desenvolvimento de programas socio-educativos.

Entre em contato e torne-se um parceiro do Grupo.

Fundo Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente.

Inscreva-se para receber nossas informações e novidades.

Pode arredondar?

Fernanda Silva, especial para o Cidadania

Incentivando microdoações, o Movimento Arredondar prova que cada centavo importa

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
O movimento busca parcerias em todo país

Se de grão em grão a galinha enche o papo, de centavo em centavo é possível juntar um montante grande o suficiente para transformar vidas. Quem prova isso, na prática, é o Movimento Arredondar. A proposta é tão simples quanto impactante. Nela, basta arredondar os valores de compras: R$ 22,70 vira 23,00, R$ 96,99 se torna R$ 97,00. “Os centavos arrecadados vão para organizações que trabalham por um mundo melhor e produzam impacto social e ambiental”, explica Leonardo dos Anjos, gerente de comunicação.

A fim de receber os recursos arrecadados, as instituições precisam ter impacto comprovado, funcionar sem fins lucrativos, serem apartidárias e laicas. Os projetos apoiados, escolhidos criteriosamente, têm diferentes causas como saúde, educação, combate à fome, apoio à diversidade e igualdade entre gêneros, cidadania e meio ambiente. “Avaliamos os processos financeiros, estruturais e capacidade das mesmas em realizar prestação de contas de forma transparente”, conta Leonardo, que destaca que o objetivo é impactar quem impacta positivamente a sociedade.

Para conquistar os trocadinhos, a inciativa conta com o apoio de empresas. Elas, além de incentivar que seus clientes arredondem o valor final da compra, encaminham os recursos arrecadados para, no mínimo, duas organizações. Os empreendimentos parceiros não têm custo para apoiar o projeto.

Foto: Divulgação
O Projeto Quixote, que leva arte e cultura a São Paulo (SP), é apoiado pelo Movimento

Cifras que impactam

Ao todo, quase R$ 2 milhões foram arrecadados pela iniciativa desde 2011. O arredondamento é oferecido ao cliente na hora do pagamento, seja em locais físicos (caixas de supermercados, farmácias, lojas) ou em serviços online (faturas, pagamentos). “Tudo começou quando o economista Ari Weinfeld reuniu um grupo de apoiadores, conselheiros e corpo técnico para executar uma ideia simples e inovadora: estimular as pessoas a doar sempre, introduzir o ato nos hábitos diários das pessoas”, conta Leonardo dos Anjos.

“A ideia do Arredondar é essa: criar formas inovadoras para que o processo de arrecadação e distribuição seja descomplicado e passe a fazer parte da rotina da população”, ressalta ele. Leonardo também acredita que o Movimento tem papel educativo. “A iniciativa já mostra que pequenas doações podem gerar um impacto enorme. Queremos que a sociedade aprenda cada vez mais sobre a importância da cultura de doação”, finaliza.

Ao todo, 30 projetos são beneficiados pela iniciativa. O projeto Quixote é um deles. Ele recebe, em média, R$ 7 mil a cada três meses. O valor supre despesas como alimentação aos atendidos, pagamento de oficineiros, ou seja, funcionários da iniciativa, entre outras despesas administrativas.  “Para nós, é de extrema importância essa ajuda. Todas as ONGs têm muita dificuldade de captar recursos”, destaca Ana Vasconcellos, coordenadora de comunicação e mobilização de recursos da iniciativa.


MAIS INFORMAÇÕES
http://www.arredondar.org.br/
http://cidadania.fcl.com.br/cor-para-vida